0

16.11.14 - "High Fidelity", Nick Hornby

Posted by Stella on 13:14 in , ,
High Fidelity (ou Alta Fidelidade, no Brasil) conta a estória de Rob Fleming, um britânico de 35 anos que acabou de terminar mais um relacionamento. Ele é também o narrador, e já começa fazendo uma lista de suas ex-namoradas que partiram seu coração. Falando em listas, ele tem uma necessidade de fazer listas sobre tudo, em um dado momento chega a dizer que é a única coisa que ele sabe fazer. Além dessa obsessão, ele é dono de uma loja de discos, então fala bastante de música e de como o gosto musical das outras pessoas afeta a opinião que ele tem a respeito delas.
Só que o livro não é sobre as listas, ou sobre música. O livro é sobre o amadurecimento emocional do protagonista. Ele começa agindo como um menino de 18 anos, que vê as mulheres como em um placar, no qual ele está sempre competindo com os outros homens do mundo. Ele é absurdamente egocêntrico e vive um tipo de síndrome de Peter Pan, na qual entende que crescer é para os fracos e o negócio é manter suas opções em aberto. Ele não consegue se comprometer com nada a longo prazo e sofre por isso. Ele sofre porque ainda sonha em ter filhos, uma família, um emprego legal, mas sempre que chega o momento de começar a se esforçar, ele surta e estraga tudo. Já conheceu gente assim? Eu já.
Acredito que o objetivo do autor não é fazer o leitor gostar do Rob, mas entender de onde ele vem. Muitas pessoas vivem assim nos dias atuais (homens E mulheres). Vivemos cercados pelo medo de não sermos tão bons quanto tentamos parecer que somos. De que a vida da outra pessoa é melhor do que a nossa. O Facebook está aí pra mostrar que estamos sempre comparando a nossa felicidade com a dos outros. E, no final das contas, ninguém é tão feliz assim. Precisamos trabalhar duro nos nossos relacionamentos e aproveitar ao máximo os momentos bons, e toda aquela história de cuidar e colher.
Eu assisti o filme de mesmo nome há alguns anos, e há diferenças. A maior delas é que o Rob não é britânico, mas americano. O nome também é diferente, Rob Gordon. Têm mais algumas diferenças no desenrolar na narrativa, mas no geral é bem fiel ao livro. Pelo menos, do meu ponto de vista, ele captou bem a essência da estória.
Dei 3 estrelas pro livro, porque em alguns momentos achei que teve muita enrolação, podia ter sido um pouco mais direto. Mas, no geral, é uma boa leitura e recomendo, principalmente pra quem gostou do filme.



Copyright © 2009 Wild About My Stuff All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.