0

03.11.14 - "The Curiosities" e "Violent Cases"

Posted by Stella on 18:44 in , ,
Oi! Resolvi colocar estas duas resenhas juntas porque li o Violent Cases enquanto estava descansando depois de ter lido um conto chato no The Curiosities. Pois é, eu descanso de um livro lendo outro. Alguém mais faz isso?
Bem, primeiro vou fazer sobre o The Curiosities. Este é uma coletânea de contos escritos por três mulheres: Maggie Stiefvater, Brenna Yovanoff e Tessa Gratton. Elas têm um blog chamado Merry Sisters of Fate, onde elas testam diferentes estórias e argumentos que, um dia, poderiam virar um livro ou apenas por diversão, pela prática.
tentei de tudo, mas tem alguma coisa
errada com meu computador que ele
não aceita mais girar as fotos!
O livro funciona bem no sentido de mostrar o processo criativo de cada uma, pois possui várias anotações feitas "à mão" pelas autoras (imagem ao lado) e cada introdução diz um pouco do que elas pensaram antes de escrever determinado conto. Da mesma forma, uma serve como crítica da outra, ajudando no que poderia melhorar, cortando aqui e adicionando ali. Dá vontade de juntar um grupinho de pessoas e fazer o mesmo.
Dos contos do livro, meu preferido foi "The Bone-Tender" escrito pela Brenna Yovanoff. É sobre um menino que tem a habilidade de consertar coisas quebradas, e por "coisas" entenda tudo, inclusive ossos. Gostei do final. Um outro conto que eu gostei foi sobre zumbis, "The Deadlier of the Species" da Maggie Stiefvater. Achei interessante a maneira como ela tratou o assunto e acho que daria um livro legal.
São contos escritos para jovens adultos, então há muita coisa que se passa em escola, faculdade e etc. É bem repetitivo no sentido do amor proibido e da lição de moral. Falando em repetitivo, houve alguns contos que eu não consegui gostar, que quase me fizeram colocar o livro de lado (na verdade eu cheguei a fazer isso, foi aí que li Violent Cases do Neil Gaiman, mas depois voltei pra essa leitura), principalmente os contos da Tessa Gratton. Realmente não curti o estilo dela. Alguns são muito arrastados e cansativos.
No geral, acho um livro bom e a encadernação é simplesmente linda. Foi principalmente a capa que me fez querer comprá-lo, admito. (Olhe a foto e admita que é um livro bonito).

Já o Violent Cases é um romance gráfico (ou graphic novel) escrito pelo Neil Gaiman, como dito anteriormente, e ilustrado pelo Dave MCKean (a.k.a. gênio). Entenda minha admiração pelo MCKean da seguinte forma: eu mandei enquadrar uma página que ele pintou para uma edição especial de Sandman. Eu tenho ainda o desejo de fazer uma tatuagem com uma ilustração que ele fez da Delirium, que só não fiz até hoje porque sairia muuuuito caro e eu ainda não tenho esse dinheiro disponível pra isso, mas UM DIA.. Então, voltando à resenha. Este é um quadrinho bom, mas como já disse, vale muito pela arte, nem tanto pelo enredo (sorry, Gaiman, but I still love you!). O problema é que não acontece muita coisa na estória e o protagonista e narrador não é muito confiável. O livro trata das memórias deste narrador a respeito da sua infância e de como ele conheceu o osteopata do Al Capone. O tempo inteiro esta estória é interrompida por incertezas do narrador a respeito dos locais, nomes, e até mesmo sobre a descrição do tal osteopata. O que faz todo o sentido, já que a proposta é contar uma estória pela memória e todos sabemos que esta é falha.
No entanto, como eu sou coração-mole pro Neil Gaiman, preciso dizer que não importa o quão eu ache determinada estória fraca, ele sempre faz algo que eu penso: "isso é muito bom!" No caso do Violent Cases, tem um momento em que o protagonista está numa festinha de aniversário e, enquanto ele conversa com o osteopata, está acontecendo uma dança das cadeiras. A maneira como ele consegue intercalar a dança das cadeiras com o discurso do osteopata sobre o Al Capone é ótima. Simplesmente arte.
Acho um bom quadrinho e indico para os fãs da boa arte e do Gaiman. :)

Copyright © 2009 Wild About My Stuff All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.