1

02.10.14 - "The Time Machine" by H.G. Wells

Posted by Stella on 16:01 in ,
Esse livro é primeiro dos seis livros do H.G. Wells sobre os quais estarei falando nas próximas postagens. Ele faz parte de uma edição LINDA em capa dura, figuras em relevo e borda dourada. Simplesmente um livro que não tem como dizer que não comprei pela capa. Sempre quis ler o autor em inglês e essa edição foi mais um motivo. Pois bem, vamos ao livro em si!
The Time Machine é narrado do ponto de vista de dois personagens: uma pessoa que foi visitar o Time Traveller (Viajante do Tempo em português, e o protagonista realmente não tem nome) e ouvir ele contar sobre sua experiência com a máquina do tempo que ele criou, e o restante da estória é narrado por esse protagonista quando este conta a seus amigos - um médico, um psicólogo, Filby o ruivo (o único personagem nessa cena que tem nome) e o primeiro narrador - o que se passou com ele no futuro. É um livro cheio de questões, não sei nem por onde começar, mas vou tentar começar de algum lugar.

O Cientista
Para H.G. Wells o homem da ciência é sempre superior a qualquer outra pessoa. Ele é tão intelectualmente superior que acaba se tornando pouco convincente. Tem um momento da estória que o primeiro narrador chega a falar isso, que se fosse o Filby contanto que inventou uma máquina do tempo, usando as mesmas palavras do Time Traveller (T.T.), eles teriam acreditado mais. Só que o T.T. era esperto demais para que eles conseguissem confiar nele. Sabe quando alguém soa tão, mais tão intelectual, que você começa a desconfiar se a pessoa realmente sabe do que está falando? Então.
No entanto, o leitor sabe que o T.T. não está mentindo pra ninguém. Pelo menos pra mim, ele parecia bastante honesto e desesperado para convencer os outros de que ele não estava nem louco, nem de brincadeira. E é nessa tentativa de precisar se provar para os outros que... melhor não dar spoiler, né?

Os Personagens
Como já citei os primeiros personagens anteriormente, você já deve ter percebido que ele está cercado por médicos. Isso me fez pensar se, na verdade, o Time Traveller não seira um louco em um manicômio tentando se provar lúcido para os médicos. Uhm.....
Bem, quando ele realmente viaja no tempo, ele conhece outros personagens que são divididos em dois grupos: os Eloi e os Morlocks. Que ele precisa dualizar entre o bem e o mal, a luz e a escuridão, o bonito e o feio. Só que as coisas não são bem assim. Ambos são evoluções distintas da humanidade, que seguiu caminhos opostos e estão em constante atrito. Só que os Eloi são super inocentes, como um bando de carneirinhos e os Morlocks são criaturas da noite, carnívoros e, portanto, predadores dos Eloi. O T.T. tenta usar sua inteligencia para acabar com os Morlock, mas ele parece sempre subestimar todos a sua volta.

O Futuro
No começo da estória, tem uma discussão sobre o que ele poderia encontrar no futuro, e sempre que alguém vem com aquele papo de investir o dinheiro e ir lá no futuro pegar os lucros, ele solta uma "mas e se o futuro for uma sociedade com bases comunistas?" Então ele já começa pensando que o futuro pode não ser exatamente o que se espera. Só que o que ele encontra é ainda mais contrastante com o que ele podia imaginar. É uma visão bastante decadente da utopia futurista que a gente imagina, um retorno para o animalesco. E, ainda assim, ele encontra monumentos e um museu da guerra. Bem curioso.

E a viagem no tempo, seria possível?
De acordo com a estória, ele realmente viaja para milhões de anos no futuro e vê tudo o que vai acontecer. O problema é, ele não consegue provas de que fez isso. Mas mesmo que conseguisse, fico pensando aqui se a viagem que ele fez seria a mesma que o psicólogo teria feito, ou o médico. Porque veja bem, para evitar o paradoxo temporal, ele desaparece do presente e passa a existir somente no futuro, certo? E este, por sua vez, seria o futuro a partir de quando ele deixou de existir no momento em que fez a viagem. Se ele volta a existir, quando volta pro passado, não estaria o mesmo alterando o futuro? Então se outro personagem usa a máquina do tempo, não estaria ele indo para uma versão do futuro a partir de quanto este personagem deixou de existir no presente? Uhm....

Considerações Finais
O livro é breve e muito bem escrito. É um livro bom e com momentos bem empolgantes. É curioso e levanta várias questões sobre o homem, sua relação com o mundo e as consequências disso. Tem um ou outro momento assustador, porque pra mim, se envolve ficar no escuro, já criou a atmosfera perfeita para o terror. Indico para quem gosta desses assuntos e de ficção fantástica. Dou 4/5 estrelas.

1 Comments


Stella,

O paradoxo temporal é interessante, foi levado ao extremo no filme O Homem do Futuro, em que atua Wagner Moura.
Talvez a viagem no tempo seja possível, mas nunca vieram do futuro falar isso para nós.
O que acho é que uma porção de matéria pode ocupar o mesmo lugar no espaço que outra porção de matéria, estando elas em vibração atômica diferentes, conforme levantei a possibilidade no meu trabalho intitulado "O Movimento". Está no blogue.

:)
Marcos

Copyright © 2009 Wild About My Stuff All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.