5

06.01.13 - "Algum lugar" é péssimo e outras coisas.

Posted by Stella on 21:09 in , , , ,
Há muito tempo que não atualizo o blog. Da última vez o texto foi bem impessoal, então pra mudar um pouco a atmosfera esse vai ser mais um update de como as coisas andam por aqui. Só porque, daqui a alguns anos vou querer revisitar o blog e saber como eu pensava "naquela época", como quando você encontra um diário de quando você tinha 8 anos de idade dizendo que você odeia a escola e quando crescer nunca mais vai precisar ir pra lá, daí você cresce e descobre que virou professora. Não que isso tenha acontecido comigo. Imagina.

Há 2 anos comecei a namorar o Gabriel e um pouco depois a gente casou. Não na igreja e papel passado, estou falando de casar de verdade: dividir contas, problemas, acordar e dormir juntos todos os dias, ir no banheiro de porta aberta, discutir quem vai cozinhar hoje e essas coisas. No geral, tudo vai bem, exceto pelo fato de que eu não sou uma dona de casa. Sério. Eu simplesmente não sei fazer isso. Lavar a louça? Beleza. Arrumar a cama? Tudo bem! Lavar banheiro? Então... é... sabe... Péssima dona de casa.

Até pouco tempo atrás isso não era problema, afinal, o Gabriel é um ótimo "dono de casa". Ele não tem nojinhos e frescuras e limpa tudo bem e rápido. Acontece que ele arrumou um novo emprego, onde trabalha por volta de 12 horas diárias, de 17h às 5h. É, nessa ordem. Ou seja, ele chega em casa de manhã, dorme por volta de 8 horas, acorda por volta das 13h/14h, almoça, se arruma e sai pra trabalhar de novo. Isso acontece praticamente a semana toda. Como eu tenho uma rotina de trabalho normal (desculpa, amor, mas esses seus horários estão, sim, fora do normal) e chego em casa por volta das 15h30, seria minha responsabilidade arrumar a casa. SERIA. Desde de então, tenho quebrado a cabeça pra arrumar alguém pra limpar a casa pra mim. Sei que isso é um absurdo, que eu tenho que tomar vergonha na cara, mas não rola. Ajudar é uma coisa, fazer tudo sozinha é outra. Então, alguém conhece diarista confiável? A situação está começando a fica tensa.

Outro dia entrou um bicho voando pela janela (se você me conhece um pouquinho que seja sabe que um inseto não é um inseto, mas um monstro de 7 cabeças que vai te paralisar e depois comer seu rosto enquanto você ainda respira) e eu consegui juntar toda a minha coragem pra pegar o inseticida e esvaziar nele. Acontece que o desgraçado caiu em ALGUM LUGAR. E todo mundo sabe que ALGUM LUGAR é péssimo. Péssimo mesmo. Porque, quando eu penso que "ah, morreu!", o cadáver aparece na frente do monitor pra se vingar. Sei que consegui nocautear o filho da puta. Mas, de novo, ele caiu em ALGUM LUGAR e está desaparecido até agora. Entendem porquê eu preciso de uma diarista? QUEM vai me convencer a empurrar móveis pra encontrar este demônio? NINGUÉM. Simplesmente não rola. Já aceitei o rótulo de preguiçosa, de péssima dona de casa, de medrosa, qualquer coisa. Mas eu não quero encontrar este ou qualquer outro cadáver no meu quarto. Esta situação está me dando pesadelos.


Então, quando não estou tendo pesadelos ou matando monstros, leio os livros das "Crônicas e Gelo e Fogo". Foda. Fooooooda. Finalmente cheguei no terceiro livro (840 páginas) e já estimei uns 3 a 4 meses pra terminar. Recebi mensagens de encorajamento pra não abandonar no meio, mas se eu consegui ler "Casual Vacancy" da J.K. Rowling sem abandonar, eu consigo ler o do George também, pelo menos o livro dele é bom! Li umas 10 páginas e precisei parar, porque me revolto um pouco com a tradução. Acontece que entendo a necessidade de traduzir alguns lugares e apelidos - no geral ficaram até interessantes -, mas não consegui evitar rir quando colocaram o personagem "Little Paul" como "Paul Pequeno". Sério. Penso que se é pra traduzir, traduz pra Paulo o nome do personagem! Não é ninguém importante, então pra quê fazer essa sacanagem? Aposto que os revisores ficaram horas rindo da piadinha. Outra tradução que me revolta desde o primeiro livro é Riverrun que virou Correrrio. Soa péssimo. Muito feio mesmo. Sempre que leio ignoro o segundo "r" e digo "Correrio", parece menos ridículo. Fora isso, adoro. <3 p="p">
Outra coisa que aconteceu nesse meio tempo foi a nova tatuagem! :) Postei há um tempinho a foto da segunda tattoo que fiz nas costas. Dessa vez foi no braço.

Tatuagem da Delirium ainda cicatrizando
Então, escolhi o desenho da Delirium, minha personagem favorita da série Sandman (se você não conhece, toma vergonha nessa cara e vai ler). O desenho em si não saiu da revista, mas da artista plástica Phoenix Zoellick. Fiz com o mesmo tatuador que fiz a das costas, o Tuninho Silva. O cara é muito bom, confiram o álbum dele. Eu adoro tudo que essa personagem fala e muitas vezes me identifico com a "loucura" dela. Dá pra ver um necessidade de fazer parte e ao mesmo tempo de não fazer. A forma como ela fala e às vezes não consegue dar uma forma exata ao que diz. Tipo o que eu estou tentando fazer agora. Não dá muito pra pôr a Delirium em palavras. Ela é algo fantástico que saiu da cabeça do Neil Gaiman. Tem um momento no arco "Entes Queridos" que o Sonho está conversando com a Delirium e fala sobre como eles têm responsabilidades. Ela responde: “Nossa existência deforma o universo. Isso é responsabilidade”. Ela é demais.

Fora a nova tattoo, outra coisa que aconteceu ano passado foi a minha formatura. Terminei a faculdade de Letras! Yay! E agora? Agora eu não sei o que fazer. Continuo sendo professora e pensando se tento ou não o mestrado. Já se passou 1 ano e eu ainda não decidi. Ou decidi, mas ainda não criei coragem pra isso. Quem sabe a Delirium não me dá um pouco de coragem, hein?




É isso. Atualizei o blog. Já posso dizer que cumpri uma das resoluções de ano novo! rs

5 Comments


O estilo com que vc escreveu ficou muito divertido, principalmente a questão do bicho que entrou voando pela janela, vc esvaziou o inseticida nele, e depois o nocauteou no monitor.
O primeiro parágrafo já começa prendendo a atenção do leitor com a ironia engraçada.
E a tatuagem ficou esplêndida. Tatuagem tem de ser assim: colorida.

BjóKawanami


Poderia ser Paulinho...


Paulinho seria mais apropriado, né? rs mas meio gay.. rs era medieval, um cara chamado Paulinho... :P



Eu só termino Letras(tbm faço) em 2014!!!


Teve greve aí também?
Dei sorte com isso! Consegui me formar antes da greve! rs :)

Mas boa sorte aí!

Copyright © 2009 Wild About My Stuff All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.