6

14.08.10 - Sexta-feira 13, A Odisséia

Posted by Stella on 15:08 in ,
Como diria Jack, the ripper, vamos por partes.
Acordei na sexta-feira, bem. Assim, com muito sono, porque eu saí na quinta e só havia dormido 3 horas e meia. Mas, nada grave. Fui pro estágio e fiquei lá batendo cabeça das 9h às 16h. Quando deu minha hora, sai de lá, tranquila. Então, liguei pra mamãe pra falar alguma coisa. Passei por uma padaria e decidi não entrar. Continuei andando e, de repente, BOOM.

Um portão de ferro de 200kg caiu em cima de mim. :D Assim, de repente. E minha sexta-feira foi pro beleléu. Consegui me arrastar pra perto de um poste e fiquei sentada lá mais ou menos uma hora. Não conseguia levantar, nem mexer meu braço esquerdo. Sentindo as costas ardendo horrores, uma pulsação na cabeça e toda suja de graxa. Em suma, linda.

Começou a juntar uma galera pra me assistir sentir dor. Porque gente adora alguém acidentado. O pessoal de onde eu faço estágio saiu pra ver o que era, me viram xingando, que merda. Daí, liguei pra mamãe, já que ela estava comigo no telefone na hora do acidente e só me ouviu gritar e "pipipi". Mamãe chegou. Todo mundo queria me levantar, mas eu, única pessoa lúcida, disse que era melhor não mexerem em mim, já que eu podia ter fraturado alguma coisa. Gente, foi um PORTÃO DE FERRO DE 200KG. Assim... tenso.

Apareceram policiais, médicos, jornalistas. Uma coisa linda de deus. Chegaram os bombeiros e me colocaram na maca. Assim, nunca tinha andado de ambulância na minha vida. Preferia continuar sem ter andado, mas tá. Eu, mega nervosa, bolada com um inseto que eu tinha visto no teto. Daí que eu não tinha nem escolha de olhar pro outro lado, porque minha cabeça estava imobilizada. A bombeira foi conversando comigo o caminho todo. Eu fiquei contando pra ela como estava puta de perder a sexta-feira. Logo a sexta, que eu poderia beber a vontade, já que não precisaria acordar cedo no sábado. Mas tá. Fui reclamando, as usual.

Como os bombeiros não podem deixar ninguém em hospital particular - o que é uma coisa muito escrota -, me levaram pro Azevedo Lima. Chegando lá, me largaram num canto olhando pro teto. Fui ficando nervosa, já que estava ali sozinha, sem celular, sem mamãe, sem nada. Deu vontade de chorar. Daí, comecei a chamar alguém, "eeeeeei, alguéééém". E apareceu um dos bombeiros. Disse pra ele que eu não queria ficar ali sozinha e ele arrumou gente pra me passar pra maca do hospital, que era mil vezes mais macia que a dos bombeiros. Então, me levaram pra esse lugar chamado sala vermelha. Deitei e fiquei com vontade de ir no banheiro. Então, um enfermeiro conseguiu me levantar e foi me acompanhando até um banheiro, com muuuuita dificuldade, consegui desabotoar a calça e tals. Alívio. Então, voltei pra caminha. Tá. Dor mega ultra tensa nas costas. E me largaram lá altos tempos. Só depois de umas 5 horas, alguém veio limpar meus machucados nas costas. Por acaso, foi o mesmo enfermeiro que me levou no banheiro. Então, arde arde arde... odeio povidine. Deitei de novo. Cochilava, acordava... que horas são? "20h15." Cochilava, acordava.. que horas são? "20h25". E por aí vai. O enfermeiro, já meio irritado com essa d'eu ficar perguntando a hora toda hora, quis saber qual era. Então eu disse que era porque eu tinha que tomar remédio às 22h. Toda hipocondríaca, perguntei se não podiam me dar algum remédio pra dor, mas o cara disse que não. Um neurocirurgião me avaliou, perguntou quem era o presidente do brasil, que dia era hoje, quantos anos eu tinha, qual era o nome da minha mãe... mandou eu olhar pra uma luz e ficar seguindo ela. Disse que eu parecia bem. Po, até eu sabia que eu tava bem. Antes eu tivesse DOPADA. Que daí eu não estaria sentindo dor. Beleza. Mamãe surgiu e conseguiu arrumar uma outra ambulância pra me levar pro Hospital São Lucas. Demora, demora.. chegaram! Outra maca, olhando pro teto, mamãe tá nervosa. Fico preocupada que ela não pode ficar nervosa. Daí, me colocam na maca e eu começo a contar pra mamãe tudo que aconteceu direito. Daí, chegamos no São Lucas. Um ortopedista veio me ver, disse que eu tava bem, não tinha fraturado nada. Daí eu pedi um remédio. Ele disse que não podia me dar nada, porque eu bati com a cabeça.

¬¬

*RESPIRA...*

Mamãe ficou brigando com o ortopedista, porque ela disse que eu precisava de uma tomografia e de remédio pra dor. E o São Lucas não tinha NENHUM clínico ou neurocirurgião disponíveis pra fazer isso, fora que o tomógrafo não funciona lá depois das 19h. Se eu soubesse disso, tinha me machucado mais cedo, NÉ.

¬¬"

Me colocaram no carro do namorado da minha mãe e me levaram pro Hospital das Clínicas de São Gonçalo. Assim, pessoal sacaneia São Gonçalo, mas foi o ÚNICO lugar que me atenderam direito e tal. Assim que cheguei, fui atendida. Nem fiquei esperando. Me deram um remédio pra dor, já que já havia passado as 6h depois do acidente. Isso era meia noite já... então, já havia passado 8h do acidente. Ah, nem disse, né; os donos do lugar lá que tinha o portão, ficaram me seguindo em todos os hospitais e só saíram de perto quando eu fui liberada pra casa. Pelo menos se importaram, né... mas bem acho que deviam rever aquele portão. Assim, se não fosse eu ali, podia ser alguém de idade ou uma criança. E nem acho que eles iriam resistir ao peso e tudo o mais.
Voltando...
Fiz uma tomografia e deu que eu estava bem. :D Não tive hemorragia cerebral, nem nada assim. Po, eu já sabia. _o/ Daí, a médica me passou uns remédios e me liberou. Cheguei em casa e apaguei. Acordei hoje por volta de meio dia... louca pra tomar banho. Só que eu não estou conseguindo me abaixar. Então, mamãe teve que me dar banho. Tenso. :~ Daí mamãe limpou meus machucados e passou povidine. DOOOOOR.
Então eu vim aqui pra sala. Me toquei de que fiquei mais de 24h sem comer. Almocei agora. E é isso. Estou bem melhor, mas meu corpo dói. Principalmente o ombro esquerdo e o pescoço.

Sexta-feira 13. TENSO.

6 Comments


"batendo cabeça" expressão carioca de que tenho saudade. morei na Ilha. meu amigo Dario usa muito o batendo cabeça.

fiquei impressionado: das 4 da tarde até meia-noite. é um descaso com a vida aí no Rio. tu podia ter tido um edema, ter perdido olfato ou qualquer outro sentido: paladar, até visão.


Credo!Te cuida,chapa e fica assistindo tv.
bjo
Recupere logo.


Ave Maria... que sexta feira treze mais trash essa, hein!?

Pelo menos não foi tão grave. Melhoras.

Bjs


Que isso Stella?! COMO ASSIM UM PORTÃO DE 200 KG CAI EM CIMA DE VOCÊ ASSIM DO NADA?!
Tá tudo bem?Aonde foi isso?
Que doideira...se cuida hein!

bjao


Ca ra ca ... Stellinha a protegida... 200kg do nada se maviso e vc 'só' teve dores.. QUe bom que está bem, linda... a história dos males o menor...beijos boa semana


Moça mesmo atrasado passei prs desejar melhoras.
Um abraço.

Copyright © 2009 Wild About My Stuff All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.