8

14.01.10 - O buraco negro da neurose

Posted by Stella on 11:21 in , ,
Ontem, lendo Fragmentos de um discurso amoroso de Roland Barthes, me deparei com a seguinte passagem que achei válida compartilhar:

"Como ciumento, sofro quatro vezes: porque sou ciumento, porque me reprovo por sê-lo, porque temo que meu ciúme fira o outro, porque me deixo sujeitar por uma banalidade: sofro por ser excluído, por ser agressivo, por ser louco, por ser comum." Barthes, p.69

Ciúme acontece. É fútil, é burguês, é comum. Acho que todo mundo já passou por esses "sofrimentos do ciumento" em algum momento de sua vida. Já conheci vítimas do ciúme e presenciei o quão descontrolada pode ser uma pessoa que se deixa levar pelos pensamentos neuróticos. Barthes diz que o ciúme se baseia em imagens e imagens podem ser interpretadas de diferentes maneiras, então, não são assim tão confiáveis. Não digo que todo ciúme é infundado, mas definitivamente se deixar levar por ele, é. Afinal, pessoas não são objetos, posses. Acredito naquele old saying: Se um dia ele for te trair, ele vai fazer independente do seu ciúme. O que ele vai fazer depois disso, é que vai provar o seu caráter.

Esse post é só porque esse capítulo do livro fez muito sentido. Acho que todo mundo deveria ler esse livro uma vez na vida. Algumas coisas são mais para situações na literatura, outras a gente pode facilmente adaptar para a realidade. Um outro trecho que eu achei que faz MUITO sentido é a "Fórmula geral do constrangimento", que seria: eu sei que você sabe que eu sei. Pensando bem, é isso aí mesmo. :D

Então, comentem aí uma situação relacionada com o ciúme que vocês tenham passado ou uma situação em que a fórmula do constrangimento se aplica. rs Boa quinta!!

8 Comments


Ciúme mesmo, não. Mas constrangimento é recorrente comigo. Pareço aquele personagem maluco do Dostoiévisk - vezes por cima, vezes com a visão de rã.


Eu não faço o tipo neurótica de ciúmes. Pra chegar ao ponto de me descontrolar tem que ser uma coisa discarada e olhe lá, pois não suporto escândalo. Isso até me prejudica porque alguns ex namorados entendiam essa minha postura como não gostar. Enfim...

Bjs


"Não digo que todo ciúme é infundado, mas definitivamente se deixar levar por ele, é." Exatamente >D. Eu tinha muitos ciúmes de uma namorada minha pela estonteante beleza dela e por pura insegurança minha. Andava com ela 24h/D e um dia desgastou de tanto colar. Hoje, já não sou mais ciumento(nem mentiroso!). Ah, a evolução... Beijos Stellinha. Voltei após quatros exatos meses de angustia por estar longe da blogsfera.


eu sou ciumenta e isso é péssimo ;/
se houvesse cura, eu seria a primeira da fila.

um beijo


Obrigada, pessoal! ;D
Voltem sempre!


Eu até que sou ciumenta...mas demonstro bem pouco. Na maioria das vezes é pura encanação...então é melhor nem dar bola...


Eu conheço bem a fórmula do constrangimento..
Entenda que eu tenho uma cara de nada.
Quando alguém me vê pela primeira vez,em geral, ou antipatiza ou pensa que eu sou idêntica a ela.
Assim, diversas vezes, ouvi coisas absurdas ditas por essas pessoas que me julgaram semelhante, sobre terceiras pessoas,coisas más mesmo.
Passa o tempo, e essa pessoa que achou que eu faria parte do grupo da fofoca, passa a se sentir extremamente constrangida,nas ocasiões sociais onde ela está sendo cínica e falsa com a pessoa a quem ela detonou préviamente.
E ficam assustadas, pois no raciocínio delas, se você não fala de ninguém,não tem nenhum podre para contar de alguém,você não é confiável...Essas pessoas esperam que você use do mesmo nível de hipocrisia que elas usam no trato social.
Pode?
bjo


ciúme não é burguês, até macaco sente ciúme: é intinto de transmitir a própria carga genética.

Copyright © 2009 Wild About My Stuff All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.