3

Conto de segunda-feira

Posted by Stella on 16:51 in
Como começar uma história?
Hoje fiquei com vontade de escrever um daqueles contos bobos, mas não sei como começar.
Sempre tive dificuldade com introduções. Pensei em algo como "Numa tarde de...", só que começar assim já não me agradou. Apaguei. Então pensei em "A vida é como uma caixinha de surpresas. E ela também achava isso...". Não. Isso também não me agrada. Dentre tantas outras tentativas frustradas cheguei a essa introdução que me levou ao resto do conto...



A cozinheira

Clara gostava de tortas. Não como nós gostamos, mais que isso, ela era apaixonada por elas. Tudo a encantava, desde a produção até a obra pronta. Sim, obra. Era como uma obra de arte para ela.



Certo dia, quando tudo indicava mais uma manhã normal, Clara sente o cheiro doce vindo da cozinha, algo que conhecia bem e incluía chocolate... não precisava saber de mais nada! Correu rumo ao destino e encontrou a maravilhosa torta cuidadosamente posta em cima da mesa. De primeira pensou em passar o dedo pela cobertura em redor do bolo, até formar aquele monte de cobertura de chantilly de chocolate e comê-lo, depois pensou em cortar um pedaço bem devagar para admirar cada camada da massa, depois pensou em destruir tudo pegando direto com a mão. Não se decidia. Tudo pareceria a mesma coisa ao desmanchar tal obra de arte. Quando estava prestes a praticar seu crime, ouve aquela voz atrás dela:

- Ei! Bonita, né?

Que? Ela parou tudo. Estava sendo observada!

- Uhm... é. - respondeu sem ao menos olhar para trás.

- Você quer provar? - disse a tal voz num tom incitante.

- Er... não. - decidiu Clara, por fim - é uma torta muito bonita para ser comida.

- Concordo. Vamos ficar só olhando ela, então.

- Sim, vamos.

Passados alguns minutos de admiração pela torta, como quem admira um quadro num museu, a menina olhou para trás e não havia ninguém. Estranhou e resolveu procurar a pessoa pela casa. Nada.
Ao retornar a cozinha, meio confusa, encontra uma senhora sentada, passando o dedo pela cobertura da torta e provando, com ar de satisfeita, o gostinho de um trabalho bem feito.
Nisso a menina se enfeza! Como pode? É um absurdo! Aquilo era uma obra de arte!

A cozinheira olha calmamente para Clara e diz:

- Absurdo, menina, é ter uma delícia dessas na sua frente e só observar.

Durante alguns instantes Clara reflete a frase da cozinheira. E então saca a seguinte indagação:

- E se fosse eu quem passasse o dedo pela sua torta?

- Levaria uma bela surra. - diz a mulher rindo.

- Então por que eu posso só observar e você pode provar?

Então, finalmente, conclui a cozinheira:

- Porque só o artista tem o direito de modificar a própria obra.


3 Comments


rodrigorush disse...

Gostei muito do seu blog, você passa a impressão de ser uma garota que gosta da vida e aproveita com inteligEncia, não me leve a mau se eu estiver sendo muito... não sei.... intrometido, nunca foi a minha intenção. bem quando vc estiver de bobeira... se quizer... dá uma passada lá no meu blog o endereço é www.rodrigorush.blog.uol.com.br vai ser uma honra ver a sua opnião lá.
bem.... Thau!!


Anônimo disse...

só uma coisa... primeiro a senhora oferece a torta à menina e depois diz que se ela provasse levaria uma surra?? não entnedi. :S


Anônimo disse...

a propósito... gostei do blog. :D

Copyright © 2009 Wild About My Stuff All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.